Aprenda a usar os antibióticos para gatos da maneira certa

Confira quais doenças pedem o uso do medicamento e quais são os efeitos colaterais

Os antibióticos para gatos podem ser poderosos aliados para o combate a uma série de doenças perigosas, mas se forem usados de maneira errada eles podem agravar a condição de saúde dos bichinhos ou até mesmo leva-los a óbito.

Antibióticos para gatos: saiba como e quando usar da maneira correta
Foto: shutterstock
Antibióticos para gatos: saiba como e quando usar da maneira correta

Por isso é muito importante saber quando e como usar os  antibióticos para gatos  e quais são as doenças tratáveis com esse tipo de medicamento, além, é claro, de levar os bichanos para o veterinário e agir de acordo com as indicassões de um profissional competente.

Leia mais:  Dar remédio para gato é muito difícil, mas essas dicas irão mudar sua vida

Comumente utilizados no combate a doenças causadas por bactérias, como infecções, escolher esse tipo de tratamento sem o devido cuidado e sem auxílio de um médico veterinário pode acarretar em uma piora considerável do estado de saúde ou mesmo levar o animal a morte.

O modo correto de ministrar o medicamento vai do tipo de remédio escolhido, o modo que ele é dado ao pet, a quantidade e por quanto tempo ele é utilizado. Não se atentar a esses detalhes pode ter consequências terríveis.

Foto: shutterstock
Antes de tomar qualquer decisão, consulte um veterinário

A automedicação - no caso a promovida pelos próprios donos dos bichanos - é o principal fator que contribui para o tratamento ineficiente. Nos casos dos antibióticos a situação é ainda mais delicada, já que ele pode fazer com que a bactéria que deveria ser eliminada se torne resistente aos medicamentos existentes.

Para evitar esse tipo de erro, e possibilitar um acompanhamento mais consciente da saúde e bem estar do seu animal de estimação, veja a atuação que esses medicamentos possuem sobre eles, como efeitos colaterais, quais doenças são tratadas etc.

Leia mais:  Saiba como reconhecer, diagnosticar e tratar o câncer em gatos

A importância dos antibióticos 

Considerado um dos medicamentos mais usados e eficientes na medicina veterinária, o antibiótico é indicado para o tratamento de infecções internas ou externas de origem bacteriana. 

Eles também podem ser usados na prevenção de doenças e para tratar infecções secundárias, oriundas de outras enfermidades graves ou de diversos outros motivos.

Foto: shutterstock
Fique de olho nos possíveis efeitos colaterais

Ainda, certos tipos de antibióticos como a doxiciclina e o metronidazol contém propriedades anti-inflamatórias, fazendo com que eles possam ser utilizados em diferentes momentos e finalidades.

Efeitos colaterais

Como acontece com diversos outros remédios, existe uma série de efeitos colaterais que podem ser causados em seu gato enquando ele é tratado.

Entre os mais comuns, nota-se problemas gastrointestinais como vômito e diarreia. Mas falta de apetite e diminuição das atividades normais também fazem parte do lado negativo do uso de antibióticos para felinos.

Porém essas reações podem ser causadas por outros motivos além do medicamento, e por isso é importante sempre se informar com o veterinário quais os efeitos esperados do tratamento e ficar de olho para se certificar que esses sintomas não indiquem uma piora da doença.


Você viu?

Doenças que podem ser tratadas com antibióticos

Infecções do trato urinário

A Doença do Trato Urinário Inferior nos Felinos (DTUIF) pode ser causada por diversos fatores, como a idade, nível de estresses, falta de uma dieta balanceada e predisposição genética. O uso do antibiótico adequado, aliado com a reposição constante de fluidos, é o tratamento mais recomendado.

Hepatopatias

Até mesmo uma alimentação inadequada pode provocar doenças hepáticas nos gatos, provocando vômitos, desidratação, anorexia, febre e desarranjo intestinal - em casos extremos pode chegar a causar cegueira e convulsões. Além do medicamento, estimuladores de apetites também podem ser de grande ajuda.

Leia mais:  A grande importância da castração de gatos

Verminoses e Parasitoses Intestinais

Hospedeiros de vermes e parasitas, como pulgas, podem contaminar os felinos com verminoses e parasitoses intestinais que causam aumento do volume da região abdominal e diarreias. Nos piores casos, há obstrução de órgãos como coração, estômago e intestino dos bichos. Além dos devidos remédios serem dados ao animal, também é importante realizar uma vermifugação.

Micoplasmose

A doença é transmitida por parasitas celulares, como o haemofelis e o haemominutum, e um de seus principais sintomas é a anemia, além da perda de apetite, aumento de temperatura corporal e apatia. Além dos antibióticos, os principais modos de tratamento envolvem o uso de anti-anêmicos, transfusões de sangue e corticóides.


Calicivirose

Altamente contagiosa, a calicivirose é uma perigosa infecção que atinge o trato respiratório dos felinos. Além de causar conjuntivite, rinite, depressão e anorexia, ela facilita a entrada de diversas infecções secundárias.

Rinotraqueíte Felina

A "gripe do gato", como é mais conhecida, possui sintomas parecidos com o de um resfriado comum, como tosse, espirros, febre, falta de apetite e até mesmo conjuntivie e úlceras na região da boca. Complicações podem levar à pneumonia e ser fatal para o bicho. Os medicamentos usados neste caso são para controlar o surgimento de outras doenças e a proliferação dos fungos, vírus e das bactéras alocadas no trato respiratório.

É importante lembrar, mais uma vez, da importância de se procurar ajuda médica antes de mais nada, e de jamais fazer uso de qualquer medicamente sem aprovação de um profissional da área.

Foto: shutterstock
Gato sentado entre diversos antibióticos e outros medicamentos

Entre os antibióticos para gatos mais usados, podemos encontrar:

1. Amoxicilina

Indicado para combater infecções respiratórias, urinárias, de ouvido e dermatites.

2. Doxiciclina

Ideal para o tratamento de "doenças de carrapato" e infecções respiratórias, dermatológicas, intestinais, gastrointestinais e articulares.

3. Metrozinadazol

Usado para tratar doenças como Giardíase Felina, além de combater problemas periodontais, como a gengivite.

4. Enrofloxacina

Trata enfermidades como otite, diarreia, infecções urinárias, pneumonias e dermatites.

Leia mais:  Vacinas para gatos são muito importantes para garantir o bem estar da família

5. Clindamicina

Indicado para infecções de ossos, pele e da região oral, além de ser bem para tratar ferimentos infectados.