Guia de Bichos
Tucano Toco - undefined

Tucano Toco

  • Nome no Brasil: Tucano Toco
  • País de origem: América do Sul

Tudo sobre Tucano Toco

Descrição

Estes são os maiores tucanos, apresentando bico alaranjado e mancha ovalada preta na ponta. Pele cor de laranja, papo de cor branca, frequentemente tingido de amarelo e marginado de vermelho. Não há diferenças externas entre machos e fêmeas. O bico destes animais pode alcançar até 22 cm. 

  • Tamanho: 56 centímetros de comprimento

  • Escala de saúde (1 a 5): 4

  • Temperamento: dócil e inteligente

  • Cor: plumagem preta; bico amarelo alaranjado

  • Expectativa de vida: 20 anos


O Tucano Toco é uma ave popularmente conhecia como tucanuçu e é comum nas florestas da Argentina, Guianas, Amazônia, Píauí, Goiás, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Rio de Janeiro. Ou seja, é predominante na América do Sul, de onde é oriundo. O nome científico é Ramphastos toco (ave de bico grande como uma espada que faz ninho no oco do pau.


É o único tucano encontrado em grandes campos, como no cerrado, e em áreas de rios largos. Hoje em dia vive um problema de extinção e por isso busca zonas urbanas para se refugiar e procurar alimento.


Para ter um Tucano Toco é necessário ter autorização do IBAMA (Instituto Brasileiro de Animais do Meio Ambiente). O manejo doméstico desse animal começou apenas em 1990, em alguns criatórios do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.


Características

Os tucanos, por natureza, são espécies de ave muito bonitas e com um contraste de cores que chama muito a atenção. Estes, por exemplo, são muito dóceis e inteligentes, como no ritual de acasalamento, onde machos e fêmeas jogam caroços de frutas uns nos outros.  São bastante vocais e estão sempre emitindo algum som, seja ele curto ou bem longo.

O bico do animal é a parte que mais chama atenção. Estudos comprovam que ele serve como um dispersor natural de calor, por conta do número de vasos sanguíneos em contato com o meio ambiente. O voo dessa ave é diferente: voa com o bico reto, em linha com o pescoço e alterna batidas de asas curtas e plaina de forma longa.


Esse bicho não apresenta dimorfismo sexual, porque a plumagem é negra da coroa ao dorso e ventre. Ou seja, não dá para diferenciar o macho da fêmea apenas observando fisicamente o animal.


  • Bico alaranjado, bem grande e notável; com 22 cm de comprimento; de tecido esponjoso; estrutura não maciça e areada e leve

  • Pele ao redor dos olhos esbranquiçada

  • Garganta amarela

  • Papo branco e tingido de amarelo

  • Olhos redondos e grandes, com pálpebras azuis

  • Cauda larga e proporcional ao corpo

  • Penas brilhantes e abundantes, de cor preta

  • Uropígio de cor branca

  • Ponta da maxila tem uma grande mancha negra

  • Língua estreita, longa, achatada horizontalmente e com medidas entre 12 e 14 cm

Cuidados básico

Alguns cuidados com as aves devem ser diários, como a troca da água e a limpeza do viveiro. Os comedouros devem ser limpos regularmente para evitar a formação de bolor, causada por restos de alimentos. 

Muitas aves adoram se banhar e essa prática faz bem à saúde do animal. Portanto, é recomendado deixar à disposição uma banheira com água sempre limpa, para que se refresque.

Estes Tucanos sofrem com a destruição de habitat e tráfico ilegal de animais silvestres, portanto, é preciso certificar-se para que o animal possa ser adquirido legalmente.

Apesar de não ser de difícil criação, demanda paciência e certos cuidados de seu criador. Além, é claro, de precisar de veterinários, zootecnistas ou biólogo, especialistas que devem acompanhar o desenvolvimento do animal.


Alimentação

A ração para qualquer ave deve ser muito bem balanceada. Existe no mercado uma grande variedade de marcas e composições específicas para cada espécie. O armazenamento do alimento deve ser feito com cuidado mantendo as devidas condições de ventilação e higiene.

Na natureza estes pássaros alimentam-se, especialmente, de frutas, sementes, aranhas, insetos e eventualmente, de pequenas aves e lagartos, principalmente filhotes. Em cativeiro a alimentação é composta de ração específica e frutas.

O bico dessa ave é como uma pinça na hora de capturar os alimentos. Usa-o com habilidade, separando grandes pedaços de comida, como uma faca, e pequenas presas. Para ingeri-los, joga-os para trás e depois para cima, em direção à garganta.


Também tem mania de saquear ninhos de outras aves e devorar ovos e filhotes. Durante o período reprodutivo esses bichos costumam perseguir o Tucano para defender seu ambiente.


No geral é frugífero e alimentos com muito ferro não devem ser dados com frequência. O ideal é oferecer sementes e frutinhas picadas, mas evite as cítricas, como laranja e limão. Em busca de proteína, precisa se alimentar de pequenos bichinhos, incluindo perereca, ratos e lagartos. Se viver em cativeiro, há rações específicas para ele.


Espaço para criação

Estes pássaros são animais silvestres e o melhor ambiente para que eles vivam bem e se desenvolvam melhor são mesmo as florestas tropicais da América do Sul. Em caso de aquisição de um dos membros desta espécie, é necessário proporcionar a ele um amplo e arejado viveiro, especialmente devido ao seu tamanho, e de preferência numa área calma e tranquila da zona rural.

Adapta-se melhor a sítios, chácaras e casas de campo. Esse animal é monogâmico, então precisa viver em casal. Mas cada ave deve habitar uma parte separada do viveiro. Elas devem ser protegidas do excesso de sol e da chuva; isso pode ser feito mantendo um terço da área do viveiro em região coberta.


É interessante instalar um ninho de madeira com uma abertura na parte de cima, para facilitar o acesso do animal e uma embaixo para permitir o manuseio do criador. É ideal que o comedouro e bebedouro estejam a pelo menos um metro do chão, suspensos.


O espaço para a ave deve abrigar, além dela, seu companheiro, os objetos (brinquedos, poleiros e potes) e o trânsito entre poleiros sem obstáculos. Os poleiros devem ter espessura proporcional ao tamanho do pé da ave. Ao subir no poleiro, ela não deve abrir muito pé nem deixá-lo fechado demais. Há alguns que têm estrutura de lixa, ajudando a aparar as unhas do animal e a raspar o bico, atos que evitam a artrite.


Não pode apresentar riscos de fuga e o mais indicado é ter portas amplas, ainda mais se a ave for dócil e mansa.


​A reprodução dessa ave ocorre na primavera e durante o verão, entre setembro e março, no restante dos meses não há postura. A ave bota de 4 a 6 ovos - os quais eclodem entre 16 e 20 dias. O casal se reveza para chocá-los e normalmente coloca no alto do tronco da árvore. Normalmente o Tucano atinge a maturidade sexual entre os 3 e 5 anos.


Ao nascerem, os filhotes apresentam uma aparência desproporcional. Demoram mais ou menos 3 semanas para abrirem os olhos e os pais cuidam dos bebês por pelo menos 6 semanas, quando começam a sair do ninho. O bico normalmente já é grande quando comparado ao corpo, mas a coloração deste só é definida depois de algum tempo, normalmente meses depois de nascer.


Esse tucano ainda não é ameaçado de extinção, mas é vítima de tráfico, ao ser levado de forma clandestina a outros países, com a finalidade de ser vendido em lojas de animais. Muitos morrem durante o transporte e a diminuição do número de aves nas florestas prejudica a variabilidade genética, já que são menos animais para serem acasalados.


Saúde


Alguns sinais denotam boa saúde da ave:  

  • Penas lisas e brilhantes

  • Narinas secas e olhos brilhantes

  • Come e bebe durante o dia

  • Emite sons

  • Ativa, alerta e sociável


Sinais de alerta:  

  • Penas opacas e quebradiças

  • Sonolência excessiva

  • Bico, unhas e pés com escamação

  • Perda de apetite e peso

  • Chiado na respiração

  • Olhos vermelhos ou inchados, espirro ou tosse

  • Fezes com coloração diferente

Conheça outras raças de pássaros