Guia de Bichos
Periquito

Periquito

  • Nome no Brasil: Periquito
  • País de origem: Ásia

Tudo sobre Periquito

Descrição

Existem diferentes espécies de Periquito: Periquito Barraband, Periquito Australiano, Periquito Rei, Periquito de Colar (Ringneck) e o Príncipe Negro. 


Essas aves têm uma beleza singular e atraem inúmeros olhares e pessoas interessadas. Porém, esse interesse começou a despertar a caça e o cativeiro ilegais, muito encontradas no chamado "mercado negro" de animais. Essa atividade não só maltrata os bichinhos como tende a levar à sua extinção. Por isso, se alguém quiser adquirir um exemplar de Papagaio , o mais indicado é procurar criadouros autorizados e certificados, de acordo com o IBAMA (Instituto Brasileiro de Animais e do Meio Ambiente).  


Esse órgão, junto do Ministério do Meio Ambiente, acompanha todo o processo de compra e doação, assim como a atualização da carteira de vacinação do animal. Caso contrário, o ato de pegar um animal sem seguir as devidas regras é considerado crime ambiental grave e a consequência é uma multa elevada ou até prisão do dono. O Periquito de Colar é o único na Europa considerado livre e sem a necessidade de autorização para ser adquirido.



Características

Conheça melhor as principais espécies de Periquito:

Periquito Barraband

  • Tamanho: 40 cm de comprimento
  • Cor: plumagem verde; nuca azulada; bochechas amarelas
  • Expectativa de vida: 20 a 30 anos

O Periquito Barraband é oriundo da Austrália. Pertence ao gênero Polytelis, que agrupa animais suaves, amigáveis e coloridos. O macho apresenta uma face amarela e um colar vermelho e é possível diferenciar os sexos depois de 2 anos de idade.

Esta é uma ave de médio porte. Sua plumagem em geral é verde, a nuca é ligeiramente azulada e a testa, a garganta e as bochechas são amarelas. Possui uma faixa vermelha no pescoço, as penas primárias são azuis, sendo pela parte interna enegrecida. Seu bico é avermelhado, o círculo ao redor dos olhos é estreito e cinza, a íris é alaranjada e os pés são cinza.


Este periquito asiático de elegantes proporções e belas cores faz parte da família das polytelis. Estas aves são nômades e se movem procurando eucaliptos em flor, frutos silvestres e sementes que constituem a sua dieta no estado selvagem. São monogâmicas, bastante pacatas, de fácil identificação, convivem bem com outras aves de menor porte e não brigam com membros da sua espécie, mesmo na estação de procriação.


Periquito Australiano

  • Comprimento: 18 cm 
  • Cor: verde, podendo combinar tons azuis, amarelos, branco e cinza
  • Expectativa de vida: 12 a 14 anos


É a mais popular das raças de estimação. Atualmente é considerado o animal mais famoso do mundo, perdendo o primeiro lugar para o cachorro e o gato. Foi registrado pela primeira vez em 1805 e é oriundo da Austrália.


São pequenos e possuem uma coloração muito variada, encontrados em mais de cem diferentes cores. A cor principal da espécie é o verde, mas pode ser azul, cinza, branco, amarelo e combinações entre si. Na cabeça e no dorso, as penas são rajadas em preto. Possui uma inconfundível manchinha azul em cada uma das “bochechas”.


É um pássaro geralmente pouco agressivo e que convive em bandos de mais de 60 na natureza, por isso pode ser colocado num mesmo viveiro com outros exemplares. É sociável, curioso, caloroso e gosta de companhia. No caso do animal ser deixado sozinho por longos períodos, é recomendado que tenha pelo menos uma outra ave da mesma espécie na gaiola, para que não fique entediado.



Periquito Rei

  • Tamanho: 27 cm de comprimento
  • Cor: verde, com partes laranja, azul e amarelo
  • Expectativa de vida: 30 anos


Embora seja comum e muito abundante, o Periquito Rei já desapareceu de inúmeras áreas da Argentina. É frequente encontrá-lo em cativeiro e é amplamente comercializado.

Esta ave é colorida e de tamanho médio. A cor predominante na plumagem é o verde, mas possui um topete laranja claro, assim como a área ao redor dos olhos, e um tom azulado na face. A barriga é amarela, com algumas penas esverdeadas. O bico é escuro.


Como a maioria dos psitacídeos, este pássaro é monogâmico. Uma vez que forma um casal, permanece o mesmo para sempre. Pode aprender algumas palavras, mas sua habilidade especial não está na fala, mas no assobio. Voa rápido e, na natureza, está sempre em bandos.



Periquito de Colar / Ringneck

  • Tamanho: 40 cm de comprimento
  • Cor: verde, com partes laranja, azul e amarelo
  • Expectativa de vida: 20 a 30 anos
É uma espécie amplamente difundida na Ásia, África e Europa. É a única ave da família dos papagaios e periquitos que estão em liberdade no continente europeu.

Estas aves apresentam a plumagem, na maior parte, verde. A cauda é longa e afilada. O bico é grande e vermelho, em forma de gancho. O macho tem um anel preto e rosa no pescoço.



Príncipe Negro

  • Tamanho: 30 cm de comprimento
  • Cor: verde, verde amarelado, azul e cabeça preta
  • Expectativa de vida: 30 anos

É nativa da América do Sul e predominante em algumas regiões, como no sudoeste do Brasil, mais especificamente no Pantanal, além da Bolívia, da Argentina e do Paraguai. 

Sua plumagem é, em sua maioria, verde. A parte mais baixa do peito, o abdômen e abaixo das asas e do rabo são são verdes amareladas. A cabeça é preta, a garganta e a parte superior do peito são azuis e a parte mais baixa das coxas é vermelha. A plumagem do rabo é verde com pontas azuis. Esse pássaro possui um círculo ao redor dos olhos que vai do branco ao cinza. Seu bico é preto e os pés são da cor rosa acastanhado.


Não são tímidos e permitem aproximação. Passam o dia em árvores, palmeiras, comendo no chão em arbustos baixos ou na grama alta, e lá são difíceis de serem visualizados por causa de sua plumagem que é uma excelente camuflagem. Seu grito, que é bem alto, o identifica primeiro que a visualização. Seu vôo é bastante rápido, direto e com batidas fortes de asa.


De forma geral, os periquitos apresentam a mesma estrutura física:

  • Cauda cônica, plana e longa
  • Bico grande e forte, em formato de gancho
  • Asas arredondadas, largas e coloridas
  • Penas abundantes e brilhantes
  • Olhos pequenos, redondos e bem separados
  • A cor verde predomina em todos, apesar de as espécies variarem 
  • Pés zilodáctilos, próprios para segurar objetos e escalar ambientes


Cuidados básico

Alguns cuidados com as aves devem ser diários, como a troca da água e a limpeza do viveiro. Os comedouros devem ser limpos regularmente para evitar a formação de bolor, causada por restos de alimentos. 

Muitas aves adoram se banhar e essa prática faz bem à saúde do animal. Portanto, é recomendado deixar à disposição uma banheira com água sempre limpa, para que se refresque. Estes pássaros gostam muito de sol, mas nunca devem ser expostos durante o pico do calor.

Uma das características marcantes da espécie é a sua resistência a qualquer tipo de doença. A única coisa com que têm dificuldade de lidar é o frio. Se as suas patas gelarem, eles podem perder alguns dedos, por isso é que é sempre necessário pensar na climatização dos viveiros nos meses frios. 

O s periquitos são animais muito diurnos, pois de dia buscam alimentos para dar aos filhotes e de noite precisam descansar. Por isso, precisam dormir o máximo possível e descansarem durante a noite para terem boas condições de saúde e aproveite o dia. Deixe-o de preferência em um local com pouco barulho e ambiente ameno, onde possa ter tranquilidade.

Em certas épocas do ano ocorre queda excessiva de penas do animal, mas isso é normal, é apenas o processo natural de troca. Para melhorar a saúde da ave durante esse processo, é indicado dar alimentos com cálcio e dependendo vermífugo, mas tudo sob prescrição médica.


Alimentação

A ração para qualquer ave deve ser muito bem balanceada. Existe no mercado uma grande variedade de marcas e composições específicas para cada espécie. O armazenamento do alimento deve ser feito com cuidado mantendo as devidas condições de ventilação e higiene. Pequenas sementes de frutas e legumes também servem como alimento para esta espécie.

Verduras também são bastante benéficas para a saúde desse animal, como salsa, almeirão, rúcula ou espinafre. Além disso, Grãos do tipo painço e níger são indicadas. Dentre as frutas, as mais recomendadas são: pera, maçã e banana, e em alguns casos até goiaba.


O Periquito Rei não gosta muito da polpa das frutas, prefere suas sementes. A exceção é o caju. O Australiano não deve ingerir sementes de maçã nem abacate para evitar problemas de saúde. No geral, o abacate não é indicado para nenhuma ave, já que pode causar desinteira.


Espaço para criação

O local ideal para montar um viveiro é debaixo de uma árvore, voltado a nascente para receber os primeiros raios de sol da manhã. Estas aves não são uma boa opção para ter numa gaiola pequena, mas sim para quem pretende ter um viveiro de grandes dimensões.

Existem diferentes tipos de gaiolas: umas próprias para os mais mansos e outros para os ariscos. O melhor material é o de arame, que não estraga com facilidade, mesmo com bicadas e pisadas da ave. O ideal é que o espaço seja suficiente para caber a ave, além dos poleiros, potes de comida e bebida e seus brinquedos.


Para os mansos, o ideal é ter abertura dos lados e em cima, para que ele fique livre por um tempo, além de permitir que se exercite. Para os mansos, o ideal é ter abertura dos lados e em cima, para que ele fique livre por um tempo, além de permitir que se exercite. No caso do arisco, a chance de ele fugir é grande. Portanto, deve ser totalmente fechada.


É bom ter uma grade separatória do fundo para o animal não entrar em contato com as próprias fezes, além de contar com poleiros adequados ao tamanho do pássaro e aos pés.





Reprodução


A reprodução varia de acordo com a região geográfica e o clima do local, por exemplo. No caso do Periquito Australiano, o processo ocorre entre junho e setembro, no Norte da Austrália, e entre agosto e janeiro na parte sul. Em todos os casos de periquitos, são postos de 4 a 6 ovos, que demoram de 18 a 21 dias para eclodir.


A maioria das espécies precisam de uma árvore oca para acasalar. A postura de ovos ocorre em dias alternados.


Normalmente, para distinguir macho e fêmea, basta observar as narinas: no sexo masculino são azuis e no feminino tem cor rosácea.


SAÚDE

Os problemas de saúde mais comuns entre papagaios são: conjuntivite, pneumonia, sinusite, distúrbios no fígado, falta de nutrientes e consequente prejuízo do sistema imunológico.


Alguns sinais denotam boa saúde da ave:


Penas lisas e brilhantes

Narinas secas e olhos brilhantes

Come e bebe durante o dia

Emite sons

Ativa, alerta e sociável  


Sinais de alerta:


Penas opacas e quebradiças

Sonolência excessiva

Bico, unhas e pés com escamação

Perda de apetite e peso

Chiado na respiração

Olhos vermelhos ou inchados, espirro ou tosse

Fezes com coloração diferente


Conheça outras raças de pássaros