Guia de Bichos
Diamante de Gould - undefined

Diamante de Gould

  • Nome no Brasil: Diamante de Gould
  • País de origem: Austrália e Nova Zelândia

Tudo sobre Diamante de Gould

Descrição

  • Tamanho: 12,5 centímetros de comprimento
  • Escala de saúde (1 a 5): 3
  • Temperamento: dócil, saltitante e esperto
  • Cor: bem colorido, sendo predominante o vermelho, laranja ou preto
  • Expectativa de vida: 30 anos 

Esta é uma espécie de ave de porte pequeno. As penas que recobrem a cabeça, pode ter como cor predominante o vermelho, o laranja ou o preto. A variedade de cabeça na cor vermelha é dominante em relação às demais. Um único exemplar deste pássaro pode ter até sete cores diferentes. Tem um colar azul claro, com contorno preto, peito lilás, barriga amarela e as costas verdes. 

O Diamante de Gould foi descoberto em uma expedição francesa que percorria o note da Austrália em 1833. Os membros da expedição notaram uns pássaros de cores chamativa e muito abundantes. Eles capturaram três exemplares de cabeça vermelha. Eles descreverem as aves e consideraram uma nova espécie, chamando-a de  Poephila Mirabilis. Um cientista descobriu na península de Cobourg pássaros similares, mas de cabeça negra. Apesar da semelhança, foi considerada uma espécie diferente e nomeada de Amadina Gouldiae. 

Após pesquisas, ficou comprovado que as duas espécies eram a mesma ave, mas com diferentes plumagens. O Diamante de Gould possui uma particularidade incomum: ele possui uma grande variedade de combinações nas cores, podendo conviver e reproduzir apesar da diferença. Os primeiros exemplares chegaram à Inglaterra em 1887, onde foram recebidos com entusiasmo por criadores. Em 1896 a espécie foi exposta em Paris e no ano seguinte em Berlim.


O número de exemplares da espécie reduziu drasticamente na natureza, pois seu habitat foi reduzido e alterado. Entretanto, a quantidade de indivíduos não é baixa. Por ser muito atraente, é apreciado por colecionados e criadores, sendo responsáveis pela criação em cativeiro. 

Características

É um pássaro bonito e dócil, com características de um bom pássaro de estimação. Um dos mais vendidos no mundo, o Diamante de Gould tem uma coloração muito variada e bem definida. É um pássaro único em beleza e elegância. Na natureza, são pássaros muito sociais, podem ser encontrados em bandos e na época da ninhada, pode haver mais de um ninho na mesma árvore. 

São pássaros quietos, e vivem normalmente longe dos homens. Por isso, na criação doméstica é importante que eles vivam em pares ou grupo. Seu canto não é ouvido em longas distâncias. Em cativeiro é saltitante e esperto. Não se assusta fácil, mesmo quando o dono tenta enfiar a mão dentro da gaiola para trocar a água ou a ração. Se for bem tratada, a ave desenvolve um ótimo relacionamento com o dono. 

Apesar de bonito, os criadores consideram um bom exemplar aqueles que as cores bem vivas e definidas, ou seja, não pode haver mescla de cores. Para ter um desses em casa, é recomendado alguma experiência com espécies mais rústicas, pois o Gould é um pouco delicado, mas não causa problemas. 

Características físicas do Diamante de Gould:

  • O macho pode ter a cabeça vermelha, preta ou laranja, com o peito violeta, barriga amarelo ouro e o manto verde luminoso
  • As fêmeas são menos coloridas e tem caudas menores 
  • O bico das fêmeas adquire uma coloração mais escura na época da gestação
  • A variedade de cabeça na cor vermelha é dominante em relação às demais
  • Um único exemplar deste pássaro pode ter até sete cores diferentes
  • Tem um colar azul claro, com contorno preto, peito lilás, barriga amarela e as costas verdes
  • Em cativeiro existem muitas variações na coloração, conseguidas através de mutações fixadas

Cuidados básico

Alguns cuidados com as aves devem ser diários, como a troca da água e a limpeza do viveiro. Os comedouros devem ser limpos regularmente para evitar a formação de bolor, causada por restos de alimentos. Muitas aves adoram se banhar e essa prática faz bem à saúde do animal. Portanto, é recomendado deixar à disposição uma banheira com água sempre limpa, para que se refresque.

Os diamantes de Gould são pássaros delicados e sensíveis, merecendo do seu dono total dedicação, principalmente na época de muda de penas. Este período é o mais delicado da vida de um pássaro, onde as perdas podem ser grandes para os criadores se não forem tomados os cuidados necessários. Nessa época, o criador deve reforçar a alimentação, tendo sempre a mão um energético, como o açúcar de uva, proteger o pássaro de correntes de vento e evitar ao máximo o estresse causado por manuseio, barulho e sustos.

Se for criado em espaço fechado, a ave precisa de banho de sol de tempos em tempos, já que o Gould adora luz do sol. É  um pássaro muito sensível a mudanças bruscas de temperatura. Apesar da beleza, é preciso estar atento as necessidades da ave, já que ela é propensa a desenvolver certos tipos de doenças, sendo algumas mortais. 

Alimentação

A ração para qualquer ave deve ser muito bem balanceada. Existe no mercado uma grande variedade de marcas e composições específicas para cada espécie. O armazenamento do alimento deve ser feito com cuidado mantendo as devidas condições de ventilação e higiene. Em cativeiro, recomenda-se misturar sal-gema e carvão vegetal em pó, para auxiliar a digestão. 

A alimentação pode ser composta de uma mistura de sementes e fornecer verduras, como couve, mostarda e chicória em dias alternados. Na natureza costumam comer também insetos e larvas para adquirirem proteínas, então, se for possível, dê para o Gould em casa.  Durante a reprodução, ofereça uma alimentação especial, como a farinhada, para ajudar as aves. Troque a água todos os dias. 


Espaço para criação

A gaiola recomendada para a criação deste pássaro deve ter, no mínimo, 50 cm de comprimento e 35 cm de altura. Tamanho básico para um casal. Em relação ao formato, é recomendado que seja mais horizontal do que vertical. Caso seja possível, sempre invista na maior gaiola que puder para que as aves tenham espaço suficiente para voar e se exercitarem.

​Reprodução

O Diamante de Gould não é uma ave fácil de reproduzir em cativeiro. Aparentemente eles não se adaptaram a procriar fora da natureza. Mesmo assim é possível criá-los, basta ter paciência e muita determinação. A partir de 10 meses de idade a fêmea está pronta para a reprodução. 

Durante o cortejo, o macho faz uma dança: ele se curva perante ela, balança a cabeça e depois começa a saltitar, com a cauda apontada para a parceira, o peito estufado e o olhar fixo. O acasalamento acontece mais frequentemente no período final das chuvas.  Nessa época, o bico dos machos torna-se mais claro e o da fêmea mais escuro. 

O ninho  pode ser feito de madeira com 15cm x 10cm x 10cm. Deixe folhas e galhos para o “berço” ser modificado a escolha do casal. Após acasalar, a fêmea bota de 5 a 8 ovos por ninhada, que eclodem de 15 a 17 dias de choco. Os Diamantes de Gould são considerados pais ruins,  principalmente porque as fêmeas costumam abandonar as crias antes do tempo adequado. Por isso, costuma-se usar o pássaro Manon como "ama seca" dos filhotes. Essa espécie irá chocar e cuidar dos ovos até se tornarem independentes. 

Conheça outras raças de pássaros