Guia de Bichos
Sphynx - undefined

Sphynx

  • Nome no Brasil: Sphynx
  • País de origem: Canadá
  • Preço médio: entre R$ 2.500 e R$ 6 mil
  • Tipo de pelo: Curto

Tudo sobre Sphynx

Porte: médio
Área de criação: pequena
Energia: média
Temperamento: dócil

Descrição

  • Porte: médio
  • Área de criação: vive bem em apartamentos
  • Energia: 4
  • Tipo de pelo: sem pelo, com uma leve penugem no nariz e na parte de trás das orelhas. A pele tem textura de camurça
  • Temperamento: ativo, afetuoso, apegado à família, leal e inteligente
  • Expectativa de vida: 15 a 20 anos 
  • Peso: 3,6 a 5,4 kg

Este é um gato de médio porte. Ele não possui pelagem. Seu corpo é coberto com uma espécie de pano macio que é quase imperceptível ao olho e ao toque. A textura da pele enrugada pode ser comparada a um pêssego ou uma flanela aquecida. Seu corpo é mais quente e sensível ao toque do que outros gatos, mas na verdade a temperatura do corpo não é mais elevada. Geralmente ele não possui bigodes, os que possuem, tem poucos e curtos fios. A cauda é longa e flexível. Eles vêm em todas as cores e padrões. 


O enrugado, barrigudo e pelado Sphynx passou por uma mutação natural e espontânea que lhe gerou suas características típicas. A combinação de dois genes recessivos pode ter se manifestado pela primeira vez em Paris, na França, quando um par de gatos siameses produziram uma ninhada com três gatinhos sem pelo, algo que não se repetiu nas ninhadas subsequentes. 

Em 1966 em Ontário, no Canadá, um gato preto e branco deu à luz uma ninhada de gatinhos. O tutor nomeou um dos gatos de Prune, devido à ausência de pelos e à pele enrugada. Nem todos nasceram sem pelo, mas aqueles que sim foram chamados de Sphynx devido à semelhança física com uma antiga escultura de gato egípcio com o mesmo nome. 
Com a ajuda de outros criadores, o criador Ryadh Bawa iniciou um programa de criação que recebeu o status de Nova Raça e Cor da CFA, porém foi retirado em 1971 porque a raça apresentou problemas de infertilidade. 

Entre 1975 e 1978, muitas mutações naturais de gatos sem pelos foram encontradas em Minnesota, nos EUA. Os proprietários de uma fazenda em Minnesota, Milt e Ethelyn Pearson, venderam uma gata sem pelo junto a outro gatinho calvo que nasceu no ano seguinte a um criador, que os usou para desenvolver a raça. Paralelamente muitos criadores trabalharam para desenvolver os gatos sem pelo.

Características

O Sphynx é um membro muito amoroso e fiel à família. Tem uma forte tendência a se apegar aos humanos. Por essa característica vai emitir um miado se for deixado sozinho por muito tempo, ou mesmo para saudar a chegada do dono. Gosta de escalar, esconder e entrar em todos os tipos de lugares, pois tudo para ele é um brinquedo, independentemente de se tratar de um pedaço de papel amassado ou de boa porcelana. Se ele pode ser movido, derrubado, ou irá produzir algum tipo de som (bater e quebrar para este gato são ruídos divertidos), o Sphynx vai achar que é um brinquedo. 

Exemplares desta raça podem ser maravilhosamente pacientes e carinhosos com as crianças, mas é importante dizer que ele não se dá muito bem com outros animais de estimação, incluindo-se aí outros gatos.

À primeira vista, muitos se assustam com a aparência do Sphynx. A pele enrugada lhe confere uma beleza peculiar, e as rugas na testa lhe fazem parecer irritado ou prestes a atacar. Não se engane, porém. Esse gato sem pelos – devido aos dois genes recessivos que se manifestam na raça – tem a pele e o coração quentes.

Robusto, de ossatura média, atlético e musculoso, sua barriga estufada dá a impressão de que ele acabou de comer uma grande refeição. Muito enrugado, devido à falta de pelos, sua pele tem toque quente. As pernas são musculosas e as patas são ovais, com dedos longos e esbeltos e almofadas grossas. A cauda é longa, delgada e flexível. 

A cabeça é em forma de cunha, ligeiramente maior do que ampla, com as maçãs do rosto bem proeminentes. As orelhas são grandes e os olhos são grandes e em forma de limão. Não há bigodes e sobrancelhas.

A pele pode vir em todas as cores e padrões, incluindo branco, preto, vermelho, chocolate, lavanda, bicolor, malhado, etc.

Cuidados básico

Os cuidados com a pele devem ser frequentes. A oleosidade é maior no Sphynx porque ele não tem pelos para absorver as secreções; logo, é necessário dar banhos com mais frequência para remover essa oleosidade e evitar problemas de pele. Atenção quando for secar seu pet: faça a limpeza das rugas com cotonete ou gaze e certifique-se que estão bem secas para evitar infecções e até fungos.

Mesmo com a oleosidade natural, o ideal é que a pele do Sphynx seja hidratada com loção suave. Quando sair com ele na rua, aplique protetor solar para evitar queimaduras, e compre uma roupinha adequada para os dias mais gelados, pois ele sente muito frio. O ideal é nem sair de casa durante o inverno.

Ao sair de casa, tome cuidado com pessoas que podem roubar seu gato e até com elementos externos que podem ferir sua pele, como galhos e arbustos. Entre outros cuidados, lembre-se de escovar os dentes duas vezes na semana, limpar as orelhas e os cantos dos olhos e ficar de olho na caixa de areia.

Saúde

Os cuidados com a pele devem ser frequentes. A oleosidade é maior no Sphynx porque ele não tem pelos para absorver as secreções; logo, é necessário dar banhos com mais frequência para remover essa oleosidade e evitar problemas de pele. Atenção quando for secar seu pet: faça a limpeza das rugas com cotonete ou gaze e certifique-se que estão bem secas para evitar infecções e até fungos.

Mesmo com a oleosidade natural, o ideal é que a pele do Sphynx seja hidratada com loção suave. Quando sair com ele na rua, aplique protetor solar para evitar queimaduras, e compre uma roupinha adequada para os dias mais gelados, pois ele sente muito frio. O ideal é nem sair de casa durante o inverno.

Ao sair de casa, tome cuidado com pessoas que podem roubar seu gato e até com elementos externos que podem ferir sua pele, como galhos e arbustos. Entre outros cuidados, lembre-se de escovar os dentes duas vezes na semana, limpar as orelhas e os cantos dos olhos e ficar de olho na caixa de areia.


Alimentação

Gatos devem ter acesso constante a um comedouro e a um bebedouro bem
abastecidos. Preferem água corrente e costumam ingerir mais líquido quando tem essa possibilidade, hábito que previne muitas doenças renais. Uma sugestão é deixar uma fonte em algum canto da casa ou acostumar o animal a beber água da torneira quando for aberta.

A quantidade de ração varia de acordo com o peso do animal, sua atividade física e pode ser encontrada nas embalagens. A qualidade da ração é fundamental para a saúde do gato. As do tipo Premium e Super Premium são as nutricionalmente balanceadas.

Até os doze meses, o Sphynx é considerado filhote. Nesta fase, a quantidade de ração varia de 30 a 60 gramas por dia. O alimento indicado são rações específicas para filhotes.

A partir de um ano o gato é considerado adulto. Deve-se mudar a ração e a quantidade varia de 40 a 60 gramas/dia.

Espaço para criação

O Sphynx tem um espírito brincalhão e a vida em apartamento é ideal para ele. Como gosta de interagir e para ele tudo é brinquedo, um lugar bem espaçoso e protegido é ideal. No entanto, lembre-se de esconder bem as porcelanas e objetos quebráveis ou mantenha-os longe dele.

Curiosidades

Por que ter um Sphynx em casa?

Sociável, do tipo que adora receber as visitas e se dá bem com outros animais de estimação, o Sphynx gosta de ser o centro das atenções, e por isso é comum que trabalhe como gato de terapia – afinal, ele também é muito amigável e amoroso.

Curioso e enérgico, está sempre explorando seus arredores, mas não é do tipo que se mete em enrascadas; no máximo, vai escalar uma árvore ou perseguir insetos e pequenos animais. 

É muito dedicado à família e afetuoso com todos. Gosta de ser incluído nas atividades da casa e de ficar por perto, aconchegado no sofá e sob as cobertas.

Por que não ter um Sphynx em casa?

Essa é uma raça que exige cuidados específicos e uma dedicação especial por parte do tutor. A falta de pelos faz com que o Sphynx tenha uma pele muito sensível, que precisa ser hidratada e limpa com frequência, além de protegida com protetor solar toda vez que sair para um passeio. 

É necessário ter atenção também a arranhões e feridas, que podem ser mais graves para essa raça. Eles também sentem muito frio, é uma péssima ideia deixá-los sem roupinhas adequadas ou sem cobertas.

Ao contrário do que muitos imaginam, o Sphynx pode, sim, ser ruim para pessoas alérgicas. Isso porque as reações não são causadas pela pelagem do gato, mas sim por uma proteína segregada através da saliva e glândulas sebáceas.


Conheça outras raças de gatos