Guia de Bichos
São Bernardo - undefined

São Bernardo

  • Nome no Brasil: São Bernardo
  • Nome original: St.Bernhardshund
  • País de origem: Itália, Suíça
  • Preço médio: entre R$ 2 mil e R$ 6 mil
  • Tipo de pelo: Alto

Tudo sobre São Bernardo

Porte: grande
Área de criação: grande
Energia: alta
Temperamento: amigável

Descrição

  • Grupo: 2 – Pinscher e Schnauzer – Raças Molossoides, Montanheses Suíços e Boiadeiros
  • Porte: 2 – Raças Molossoides – Tipo Montanhês
  • Machos: entre 70 e 90 centímetros/ entre 54 e 90 quilos
  • Fêmeas: entre 65 e 80 centímetros/ entre 54 e 90 quilos
  • Tipo de pelo: dois tipos, curto e longo. O curto é denso, liso, bem assentado e rude; o longo é reto, de comprimento médio e com subpelo abundante.
  • Temperamento: amigável, paciente, extrovertido e esperto
  • Expectativa de vida: 8 a 10 anos 

Escala de 1 a 5

  • Para tutores de primeira viagem:  2
  • Energia:  4
  • Inteligência:  4
  • Facilidade de adestramento:  2
  • Como cão de guarda:  1
  • Adapta-se ao calor:  1
  • Adapta-se ao frio:  5
  • Adapta-se bem à vida em apartamento:  2
  • Necessidade de atividades físicas:  3
  • Fica bem sozinho:  1
  • Relacionamento com a família:  5
  • Relacionamento com crianças:  5
  • Relacionamento com estranhos:  5
  • Tendência a latir:  1
  • Tendência à obesidade:  4


É uma raça de porte gigante e estrutura robusta que demonstra força física. Sua pelagem pode ser curta ou longa, sendo que cada uma possui características diferentes. A pelagem curta é dupla com sub-pelo denso e pelo exterior liso e bem assentado. Há um pequeno culote. Os exemplares de pelo longo tem o comprimento médio, mas pelos curtos na face, orelhas, anca e garupa. Há um culote bem cheio e uma cauda bem volumosa. As cores aceitas para essa raça, independente do tipo de pelagem são a branca com manchas em marrom-avermelhado ou marrom-amarelado. A mancha carvão na cabeça é desejada. Perde muito pelo duas vezes ao ano e costuma babar quando se alimenta e bebe água. 

O São Bernardo tem uma das origens mais nobres e interessantes da história dos cães. A raça veio da Suíça e descende dos cães nativos dos Alpes cruzados com cães do tipo Mastiff, que vieram com os romanos durante o período do imperador Augusto.

No século XI, no topo de um grande desfiladeiro a 2.469 metros de altitude, foi criado um mosteiro para oferecer refúgio a peregrinos e viajantes que cruzavam a fronteira entre Suíça e Itália. Esses cães eram responsáveis pela defesa e guarda do local, mas também pelo resgate daqueles que se perdiam no caminho ou em meio a neve.

A presença dos cães no mosteiro foi constatada em documentos de 1695 e em uma nota em um livro de 1707. Durante os três séculos em que atuaram no resgate, salvaram mais de duas mil vidas, sendo Barry o cão mais famoso, creditado com 40 achados. Como o São Bernardo não tinha um nome específico, foi chamado de Barryhunden em sua honra durante o período em que o cão esteve vivo.

A raça era caracterizada por suportar invernos rigorosos e ter as características físicas necessárias para busca e resgate. Em 1830, os monges do mosteiro tentaram melhorar os casacos dos cães, o que foi uma péssima ideia, pois o pelo comprido acumulava gelo e prejudicava o trabalho.

Os ingleses importaram estes cães por volta de 1810, e em 1880 o nome São Bernardo foi reconhecido oficialmente. Já em 1885 a AKC reconheceu a raça. 

Características

Trata-se de uma raça muito tolerante com crianças dada a sua paciência e personalidade amigável. É muito dócil e obediente. Problemas com essa raça dizem respeito ao seu tamanho, basicamente, por isso é altamente recomendado o treinamento de um São Bernardo quando ele ainda é filhote. Esse treinamento deve ser de obediência, passeio e relacionamento com pessoas e animais no geral. É importante assumir a liderança frente ao seu cão para conseguir controlá-lo sempre que for necessário.

O São Bernardo aparece em duas variedades, a de pelo curto (pelagem dupla) e a de pelo longo. Ambas são de grande porte, com tronco poderoso, firme e musculoso e cabeça imponente, com expressão alerta.

  • Crânio forte e largo
  • Focinho curto e de largura homogênea, com narinas bem abertas e trufa preta, larga e quadrada
  • Olhos médios, com expressão amável e nas cores marrom escuro ao castanho
  • Orelhas de tamanho médio, formato triangular e pontas arredondadas, inseridas altas e portadas caídas
  • Pescoço robusto
  • Cauda larga, grossa e peluda
  • Patas largas, com dígitos fortes, fechados e bem arqueados
  • Cor branca com placas em marrom avermelhado. 

Cuidados básico

Escovações podem ser feitas semanalmente. Como toda raça grande e gigante recomenda-se o acompanhamento veterinário para evitar displasias e alimentação em pequenas porções diárias para prevenir a dilatação gástrica. Passeios e exercícios diários são recomendados para garantir o bem estar físico e mental de um São Bernardo, mas isso deve iniciar efetivamente após os dois anos de idade, quando os ossos estão fortes o suficiente. Até lá, brincadeiras e passeios curtos são suficientes e mais seguros.

Nem cogite sair para correr ou caminhar com seu São Bernardo em dias quentes. Isso pode levá-lo à exaustão, pois o São Bernardo não lida bem com o calor, e precisa de um espaço fresco e com sombra para se exercitar.

Não é necessário muito exercício físico para essa raça, mas um quintal grande é bom para que possam brincar à vontade e caminhar em seu próprio ritmo. Isso evita o excesso de peso, que pode levar a problemas no quadril.

O São Bernardo é uma raça que deve viver dentro de casa, tanto devido às suas características físicas quanto por amor à sua família. Se para você o lugar do cão é no quintal, procure outra raça: eles prosperam na companhia dos seus.

Precisam ser escovados semanalmente, tanto os de pelo curto quanto os de pelo longo. O treinamento deve começar ainda na infância, quando são facilmente gerenciáveis. 

Alimentação

A quantidade de ração varia de acordo com o peso e o tamanho do animal e pode ser encontrada nas embalagens.
Deve-se alimentar o cão de duas a três vezes por dia e manter água à vontade. Cães de porte gigante consomem rações large breed.
A qualidade da ração é fundamental para a saúde do animal. As do tipo Premium e Super Premium são as nutricionalmente balanceadas.
Até os doze meses, o São Bernardo é considerado filhote. Nesta fase, a quantidade de ração varia de 90 a 610 gramas por dia. O alimento indicado são rações específicas para filhotes.
A partir de um ano o cão é considerado adulto. Deve-se mudar a ração e a quantidade varia de 400 a 600 gramas/dia.

Espaço para criação

Pode ser criado em apartamento desde que exercitado diariamente através de longos passeios. Se sentem melhor perto da família, mas se necessário se adaptam bem em ambientes abertos. São sensíveis ao calor.

Custo de manutenção

Raças de grande porte, como o São Bernardo, infelizmente possuem expectativa de vida mais curta e, muitas vezes, resistência baixa. Uma série de condições pode afetar a raça ao longo de sua vida, entre elas:

  • Displasia de quadril e de cotovelo : no primeiro caso, o fêmur não se encaixa perfeitamente na articulação do quadril, enquanto no segundo os três ossos que compõem o cotovelo possuem diferentes taxas de crescimento. Nos dois casos, o animal sofre de dor e claudicação;
  • Entrópio : a pálpebra rola para dentro, irritando ou ferindo o globo ocular. A condição pode ser corrigida cirurgicamente;
  • Epilepsia : o cão sofre de convulsões leves ou graves, que podem ter origem hereditária ou distúrbios metabólicos e doenças. O problema não tem cura, mas pode ser controlado com medicação;
  • Cardiomiopatia : quando o músculo cardíaco fica muito fino e é incapaz de se contrair normalmente, o coração dilata e provoca insuficiência cardíaca, fraqueza, perda de peso, dificuldade para respirar e outros problemas;
  • Torção gástrica : cães de grande porte são mais propensos a sofrer de torção gástrica, problema que pode ocorrer quando o animal come muito rápido, bebe muita água ou se exercita após se alimentar. O estômago fica distendido com ar e o cão entra em choque, podendo ser fatal caso o atendimento veterinário não seja imediato. 

Curiosidades

Por que ter um São Bernardo?

Quem não se lembra do adorável Beethoven, personagem canino eternizado no filme de mesmo nome? O São Bernardo atingiu grande popularidade na época do filme, e não é para menos: é um cão amável, acolhedor, benevolente e descontraído, um parceiro perfeito para quem busca um amigo de quatro patas.

São gentis e pacientes com crianças, mas não costumam ser brincalhões, diminuindo o risco de machucá-las com o seu tamanho. O São Bernardo gosta de atenção e de viver junto com a família, mas sem ser carente, e apesar do tamanho é um cão para viver dentro de casa com os seus.

Não são agressivos, a menos que alguém ameace sua família. Nesse caso vão latir e mostrar suas origens de cão de proteção, embora seu tamanho seja suficiente para intimidar quem tem más intenções.

São inteligentes, dispostos a agradar e ótimos para se aconchegar no sofá para ver um filme. Um maravilhoso companheiro.

                          
                            
                          
                        

Por que não ter um São Bernardo?

Essa é uma raça gigante, mas que não pode viver ao ar livre, pois não lida bem com climas quentes e precisa de clima fresco. Dentro de casa, porém, eles esquecem que são cães de grande porte e fazem a maior bagunça: babam, derramam água do pote, entram com a pata suja de lama e derrubam coisas com a força da cauda.

Eles também são um pouco teimosos, além de amadurecerem mais devagar e agir como um filhote por mais tempo. Isso pode ser frustrante durante o treinamento, que deve começar desde cedo. Não precisam de muito exercício físico, mas precisam de espaço para brincar e acesso à sombra. Quem vive em cidades quentes não se dá bem com essa raça.

Por fim, assim como muitos cães de grande porte, ele vive pouco tempo, pois seu corpo exige muito de si, e pode sofrer de algumas doenças e distúrbios genéticos. 

Conheça outras raças de cães