Sophie foi abandonada e trocou de abrigo diversas vezes, pois ninguém queria adotá-la

Assim como acontece com os humanos, os cães diferentes acabam sendo esquecidos. Dificilmente alguém escolhe um animal incomum para adotar, como os deficientes. E é exatamente esta situação que Sophie, uma cadelinha com lábio leporino, viveu. No entanto, sua história teve um final feliz.

Leia mais:  Professor ganha cachorro de presente dos alunos após o seu desaparecer

Sophie foi abandonada ainda filhote, provavelmente por causa de sua condição. Ela tem dificuldades para comer e beber sozinha, exigindo atenção e dedicação de seus cuidadores. Sua vida se resumia em mudar de um abrigo para o outro, pois ninguém queria adotar um cachorro com lábio leporino


No entanto, a página da Humane Society of West Michigan - local que cuida dos animais para serem adotados - postou uma foto da cadela dizendo que estava disponível para adoção. Assim que Alicia Simatos viu a publicação em seu Facebook soube que Sophie era para ela. Um dos motivos da adoção foi porque ela possui um filho de anos, Michal, que também tem lábio leporino. 

Leia também:  Cão idoso ganha trenó de natal para conseguir descer as escadas


A outra razão foi porque Alicia trabalha na Cleft Lip and Palate Foundation of Smiles, uma instituição que ajuda crianças nesta condição. Sua intenção é treinar Sophie para ser um cão de terapia. Ela trará forças os pequenos que precisam passar por cirurgia graças ao lábio leporino. Porém, enquanto não é treinada, apenas faz visitar regulares a fundação.

A história da adoção da cadela foi publicada na página da Humane Society of West Michigan junto com uma foto dela com Alicia. Os internautas comentaram várias frases de carinho e compartilharam histórias suas com animais deficientes. 

Veja mais:  Cães "escrevem" carta para Papai Noel pedindo que sejam adotados

Sophie foi uma ótima aquisição para a família. É muito provável que Michal a enxergue como uma amiga para a vida toda. E a cadela não é o primeiro animal com lábio leporino adotado por Alicia. Ela também tem um bulldogue chamada Maggie. Essa história mostra que, embora os animas sejam diferentes, eles ainda podem ser amados. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.