Josh Marino é um soldado americano que passou a ter problemas psicológicos após servir na guerra do Iraque

O ambiente de guerra não é nada fácil para qualquer pessoa. Por isso, quem vive ou viveu tantas barbaridades por um tempo pode acabar desenvolvendo sérios problemas psicológicos.  O veterano de guerra Josh Marino desenvolveu um Transtorno de Stresse Pós-traumático tão forte que o fez pensar em cometer suicídio. 

+ Cadela que perdeu dono para o câncer tem um melhor amigo agora

Josh é um veterano que serviu na guerra do Iraque
Reprodução
Josh é um veterano que serviu na guerra do Iraque

"Nós veteranos voltamos para casa sem saber que estamos trazendo a guerra conosco. Eu não queria mais lidar com isso", disse Josh em um vídeo publicado no YouTube. O americano conta que escreveu uma carta de despedida e foi para o quintal dos fundos de sua casa fumar um último cigarro embaixo da chuva antes de cometer o suicídio . Enquanto ele estava sentado nas escadas escutou um barulho e viu um filhotinho de gato sair de trás da moita. 

"O gatinho andou até mim e começou a passar a patinha na minha perna, como se estivesse me chamando para brincar. Eu comecei a chorar, eu fiquei em prantos", conta Josh que deixou de lado tudo que estava fazendo para arranjar uma comida para o gatinho e dar-lhe um pouco de atenção e carinho. A partir desse momento ele "deixou de pensar em si mesmo e passou a se preocupar com o animal e com o quanto outras pessoas podiam se importar com a vida dele". 

Scout acabou salvando a vida de Josh
Reprodução
Scout acabou salvando a vida de Josh

Depois do primeiro encontro, Scout, como o animal passou a ser nomeado, passou a encontrar todos os dias com Josh, aparecendo no exato momento que ele o chamava. Como o gato ainda vivia na rua acabou sendo resgatado por um serviço a favor dos animais, mas o veterano o encontrou e finalmente o adotou de vez, levando-o para casa. 

"Mesmo antes de ele ser meu gato, ele salvou a minha vida. Ele me fez ter uma visão diferente, seguir um outro caminho, ele me trouxe confiança. Não tem um único dia que eu não pense nisso, em todos as coisas que ele me deu a oportunidade de fazer". 

+ Clínica veterinária cria casas incríveis para gato

Josh agradece todos os dias pelas coisas que Scout permitiu que ele vivesse
Reprodução
Josh agradece todos os dias pelas coisas que Scout permitiu que ele vivesse

E depois de ser "impedido" de cometer suicídio Josh fez muita coisa: começou a namorar, se casou e foi morar junto com a esposa, voltou para a faculdade e arranjou um novo trabalho. Scout acompanhou tudo, até ser diagnosticado com leucemia e não registir. O gatinho acabou morrendo nos braços de seu dono que "o lembrará para sempre como o salvador de sua vida". 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.