Programa faz com que presos cuidam de cães que seriam sacrificados por mau comportamento

Que animais têm a capacidade de ajudar seres humanos em situações difíceis, como no caso da equoterapia , muitos já sabem. O que muitos não sabem é que esse caminho pode ser uma via de mão dupla: nos Estados Unidos, um programa de adestramento une presidiários  a cães e gatos que seriam sacrificados por mau comportamento. O projeto se chama Jail Dogs (and Cats)  e é um sucesso.

Presidiários e cães ficam amigos durante adestramento
Reprodução
Presidiários e cães ficam amigos durante adestramento

A ideia da iniciativa é simples e junta animais que foram abandonados com detentos de penitenciárias do estado estadunidense da Geórgia. O intuito é fazer com que os cachorros, e gatos também, e presos possam viver uma experiência redentora através do adestramento dos bichinhos, trazendo benefícios para todos os envolvidos.

Os animais escolhidos para participar do programa são de um Centro de Zoonoses da região e todos seriam sacrificados por conta do comportamento violento.

Resultados

Todos os cães e gatos selecionados para participarem do programa Jail Dog (and Cats!)  - "Cães de Cadeia (e Gatos!)" em tradução livre - tiveram seus destinos transformados pelos detentos, assim como os próprios presidiários tiveram o deles mudados pela experiência vivida.

O sacrifício se tornou reabilitação em apenas 12 semanas de tratamento intensivo dentro do próprio presídio. Depois desse período, os bichinhos puderam ser encaminhados para a adoção,  ganhando um futuro diferente do que aquele previsto pelas autoridades.

Presidiários posam com gatos
Reprodução
Presidiários posam com gatos

Durante o tratamento, os presos sãos os responsáveis por cuidar dos animais. Muito além de ensinar a eles a se comportar, cuidam também da higiene e da alimentação deles. Com isso, os detentos também aprendem novas habilidades que podem ser utilizadas profissionalmente quando forem reinseridos na sociedade, facilitando o processo de ressocialização após o término da pena,

via GIPHY

De acordo com os organizador do projeto, diversos pet shops e clínicas veterinárias da região já estão começando a contratar ex-presidiários envolvidos no programa. O adestramento aplicado ensina desde situações mais corriqueiras, como ensinar seu cachorro a fazer xixi no lugar certo , ou a comportamento mais complexos, como diminuir a agressivdade e violência.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.