O zootecnista Renato Zanetti explica como genética, ambiente e aprendizagem influenciam nos cães e os deixam iguais a seus donos

"Esse cachorro é a cara do dono", com certeza você já ouviu essa frase algumas vezes. A semelhança pode parecer coincidência para muitos, mas na realidade vai muito além disso. Estudos sobre o comportamento animal  explicam que isso é resultado de características genéticas influenciadas pelas características do ambiente onde o animal vive e das aprendizagens que ele adquire nele. 

Muitos cães possuem uma grande semelhança com os donos
Renato Zanetti
Muitos cães possuem uma grande semelhança com os donos

Os cientistas Michael D. Breed e Leticia Sanchez, da Universidade do Colorado, comprovaram que genes e ambiente influenciam o comportamento não só dos cachorros, como também de outros animais. Dessa forma se a genética for estimulada com as características do ambiente, a semelhança com ele será muito visível.              

"Se o cãozinho mais ativo da ninhada for para uma casa cheia de criança, que é sempre muito agitada, o resultado será um cachorro muito ativo. Mas se esse mesmo cachorro for morar em uma casa de idosos, ambiente bem quieto, ele vai acabar se tornando um bichinho super calmo. Isso acontece porque no ambiente agitado o animal sempre ganha atenção quando faz suas travessuras, aprendendo que dessa forma ele terá atenção do dono. Já no ambiente tranquilo, o animal ganhará atenção quando estiver no sofá, deitado ao lado do dono, por exemplo. Então ele aprende que se for tranquilo, será recompensado, mesmo sendo genéticamente ativo para outra característica", explica Renato Zanetti, zootecnista  e especialista em bem-estar animal.

A partir dessa construção de comportamento surge a história de que o cachorro é a cara do dono. Ele aprende a ter atitudes que são aprovadas pelos tutores, geralmente, elas tendem a ser bem parecidas com as deles.

via GIPHY

Essa característica ajuda muito no adestramento dos cachorros . É desse princípio, por exemplo, que parte o adestramento inteligente, que trabalha através da recompensa de atitudes corretas. Se o animal fizer alguma coisa que o tutor não aprova, ele não deve dar atenção, assim o cão entenderá que não adianta repetir aquilo, ele não ganhará atenção.

"Partindo desse princípio, se você quer mudar alguma característica do cão deve prestar atenção na forma como se interage com ele. Por exemplo, um cachorro que sempre ganha colo do dono quando pula nas visitas, continuará tendo essa atitude".

Dessa forma as atitudes que os donos escolhem ter com seus animais de estimação acaba determinando o nível de semelhança no comportamento, nas reações, manias e expressões que haverá entre eles.                                                                                                                                                                                       


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.