Fátima Barbosa é presidente da ONG Reciclando o Planeta, que resgata animais abandonados, oferece o tratamento e os coloca para adoção

Os animais de estimação, principalmente os cachorros, são considerados os melhores amigos do homem. Eles proporcionam carinho, amizade, alegria e lealdade. Por isso muitas famílias gastam fortunas para dar o que há de melhor para seu bichinho. Mas, infelizmente, essa não é a realidade de todos. Em 2014 estimava-se que haviam mais de 30 milhões de animais em situação de rua  no Brasil, a maioria deles cães abandonados.

A ONG Reciclando o Planeta resgata cães abandonados
Arquivo pessoal
A ONG Reciclando o Planeta resgata cães abandonados

Esse número cresce a cada dia e o trabalho de canis, Ongs e protetores se torna cada vez mais difícil. Com os abrigos abarrotados, a vida dos cães abandonados  tende a se limitar na procura por alimento em lixeiras, tentativa de sobrevivência às doenças que ficam expostos e à todos os perigos que a rua representa. Restam-lhe a esperança do resgate e adoção. 

É exatamente essa esperança que a ONG Reciclando o Planeta tenta trazer para eles, efetuando resgates há seis anos. Mesmo sem uma sede pópria os voluntários organizam o resgate e contam com a ajuda de parceiros para recuperar os animais e deixá-los prontos para adoção. "Tudo é feito pela internet. Antes de realizarmos de fato o resgate nós encontramos lares temporários e buscamos por parceiros e amigos para ajudar no tratamento e nos cuidados com a alimentação, por exemplo. Cada caso é um caso, nos organizamos de acordo com o que encontramos", explica Fátima Barbosa, presidente da ONG. 

Paçoca foi resgatada junto com Mel e está pronta para adoção. Na imagem ela está no colo de Fátima, presidente da ONG que a resgatou
Arquivo pessoal
Paçoca foi resgatada junto com Mel e está pronta para adoção. Na imagem ela está no colo de Fátima, presidente da ONG que a resgatou

E são muitos os casos com finais felizes presenciados por Fátima, que hoje tem concentrado todos os esforços em encontrar um lar adotivo para duas cadelas resgatadas: Paçoca e Mel. Elas foram encontradas presas por correntes dentro de um gabinete de pia, estavam bastante assustadas e machucadas, mas quando foram soltas começaram a correr de alegria. Após três meses de tratamentos, exames, processo de vacinação  e castração as duas estão totalmente recuperadas e irreconhecíveis. 

"Elas são muito carinhosas. A Paçoca é bem elétrica e gosta muito de brincar. A Mel é mais calminha. Acreditamos que as duas sejam mãe e filha, mas não dá para confirmar. Elas não se desgrudam e dormem uma do lado da outra. O mais interessante seria uma adoção conjunta", conta Fátima. Hoje elas estão em uma espécie de hotel, pago por voluntárias, esperando por um novo lar. 


Luís Felipe também está procurando um lar. Ele estava vagando por uma avenida e ia acabar sendo atropelado. Foi vacinado e passou pela cirurgia de castração , deve ter em torno de 7, 8 anos e possui porte pequeno, pesando 7Kg. Possui o dente da frente quebrado, talvez por ter mordido alguma coisa indevida ao procurar por comida na rua. 

Luiz Felipe está procurando um novo lar
Arquivo pessoal
Luiz Felipe está procurando um novo lar

Além deles, outros animais como Gina, Look, Boo, Bambi, Kim e Jhonny foram encontrados em situações críticas e tiveram o destino modificado. Bambi, por exemplo, foi encontrada na noite de Natal deitada em uma escadaria com uma quantidade inacreditável de moscas pelo corpo. O tratamento foi feito no local e ela foi levada para uma clínica veterinária no dia seguinte. Totalmente recuperada, acabou sendo adotada pela mãe da pessoa que havia sido seu lar temporário. 

 Jhonny foi resgatado em uma praça e adotado pela dona do lar temporário, que se apaixonou por ele
Arquivo pessoal
Jhonny foi resgatado em uma praça e adotado pela dona do lar temporário, que se apaixonou por ele

O resgate da Gina e do Look não teve um final tão feliz assim. Gina era uma mãe com três filhotinhos que vivia numa mata ao lado de uma estação de trem. Quando foram encontrados estavam com muita sarna e então se iniciou o processo para organizar o resgate. Mesmo com uma pessoa que havia se comprometido a vigiá-los, um deles foi atacado por um bicho selvagem durante a noite e acabou morrendo e o outro desapareceu. Dos filhotes apenas Look sobreviveu. O importante é que no final duas vidas foram salvas. 

Boo foi encontrada embaixo de um carro, tratada e adotada recentemente. Jhonny estava numa praça e atacava todo mundo que tentava se aproximar tamanha era a dor e o medo que sentia, também foi adotado. Em Kim ninguém queria encostar, ele fedia muito devido aos dentes podres. Passou por uma cirurgia na boca e foi adotado pela dona de seu lar temporário, que se apaixonou por ele. 

Kim foi encontrado na frente de um condomínio  e totalmente recuperado
Arquivo pessoal
Kim foi encontrado na frente de um condomínio e totalmente recuperado

Esses são casos com finais felizes, mas com a grande quantidade de cães abandonados é impossível proporcionar isso para todos, ainda mais sem estrutura. Por isso é muito importante que haja uma conscientização de toda a população de que abandono é crime e, o mais importante, um animal é uma vida e não pode ser tratado desse jeito. "Eu acredito na educação, falta educar crianças, adolescentes e adultos sobre a importância do animal dentro da sociedade. Geralmente as pessoas abandonam quando o bichinho fica doente ou começa a dar trabalho, mas se houver um cuidado desde cedo, esse ponto não será alcançado", explica Fátima. 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.