Para que um cachorro se de bem com a criança ele precisa ter um tipo de comportamento específico

Sua casa ainda não tem um bichinho de estimação, mas seu filho adora animais e quer mexer em todos os cães que encontra passeando pela rua e a hora que você tanto evitava chegou: ele pediu para ter um. Mas você tem medo de que não seja uma boa ideia dar um cachorro para criança. E agora, o que fazer?

Leia mais: 10 vantagens do convívio entre criança e cachorro

A escolha certa do cachorro para criança é fundamental para uma boa convivência
shutterstock
A escolha certa do cachorro para criança é fundamental para uma boa convivência

Não é mais novidade que o animal de estimação contribui muito para o desenvolvimento de uma criança em diversos aspectos relacionados à saúde e ao lado psicológico. Então, se você acredita que um bichinho se encaixa na rotina da sua família, precisa apenas se preocupar se ele é realmente um cachorro para criança ideal. 

Sabendo reconhecer o comportamento do cão, ele com certeza irá se adaptar melhor ao ritmo da casa, sendo um verdadeiro companheiro para o seu filho.

Raças

É claro que algumas raças de cachorro possuem personalidades mais indicadas quando falamos da convivência com crianças, mas é preciso ter em mente que cada cão é um indivíduo e, portanto, não existe regra. Aqueles cães que se mostram mais equilibrados, com alto grau de tolerância, mais ativos e cheios de energia podem acompanhar melhor o ritmo e participar de brincadeiras.

Raças como Golden Retriever, Labrador, Beagle, Shih Tzu e Yorkshire são conhecidas por possuírem essas características e garantem a alegria dos pequenos. Os Buldogues – inglês e francês – e os Pugs também podem participar de uma boa bagunça, mas é preciso pensar que são raças mais robustas e, portanto, indicadas para crianças um pouco maiores.

via GIPHY


Adoção

Adotar um cãozinho é sempre uma ótima ideia. A possibilidade de adotar um animal que já tem um ou dois anos, que já passou pela fase de filhote e já não é mais tão dependente, por exemplo, pode ser uma opção. Esse bichinho não daria tanto trabalho e não precisaria de cuidados muito específicos, além de já possuir o comportamento relativamente moldado. 

Leia também: Adoção: tudo que você precisa saber

Nesses casos, o mais interessante é que a pessoa responsável por ele tenha condições de falar um pouco sobre a sua personalidade e o seu comportamento no dia a dia. Você pode perguntar se ele fica irritado facilmente e qual é o grau de energia.

Teste de personalidade

Ao comprar ou adotar, além de bater um bom papo com o criador, é possível realizar pequenos “testes” para saber um pouco sobre o temperamento de um cão.

Simule alguns comportamentos típicos das crianças, como passar correndo perto dele, convidar para brincar, fazer bastante carinho e mexer nas orelhas, rabo e patas. Um cachorro mais equilibrado não se assustará demais ou reagirá de forma negativa ao ser manuseado.

Adestramento

Além de todas essas informações, lembre-se sempre de que é possível realizar pequenos treinos e ajustes na rotina do cão para que ele passe a ter um comportamento ainda mais adequado para a convivência com as crianças.

Leia mais: Por que alguns cães têm repulsa a criança?

O temperamento do cão conta muito no processo de escolha, mas não podemos nos esquecer de que a criança também pode ser orientada a cuidar do seu novo amigo com respeito e carinho para que eles criem uma relação harmoniosa e de companheirismo.

Se preciso, consulte um especialista em comportamento animal, que poderá ajudar muito na escolha exato do cachorro para criança. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.