Quando os animais de estimação estão livres de parasitas, por exemplo, as chances de paralisias são muito menores

Algumas atitudes dos animais de estimação que parecem "engraçadinhas" podem na verdade significar um grande risco para a saúde dele. Rolar excessivamente no chão, se esfregar na parede ou bater a patinha naquela coceirinha gostosa, podem denunciar a presença de parasitas no corpo do bichinho. Essa presença indesejada, além de incomodar seu animal de estimação, pode transmitir doenças graves como a doença do carrapato, o verme do coração e a leishmaniose, causando paralisias  e até a morte do animal. 

A presença de parasitas no corpo dos animais pode causar paralisias
shutterstock
A presença de parasitas no corpo dos animais pode causar paralisias

 De acordo com a veterinário Priscila Brabec, "quando não estão protegidos, os animais de estimação ficam expostos a pulgas, carrapatos e mosquitos, que podem transmitir doenças". Algumas delas são ainda consideradas zoonose e podem ser fatais, inclusive para seres humanos. Para te ajudar a manter o seu pet sempre protegido e evitar problemas como as paralisias , listamos oito dicas de cuidados básicos. 

Evitando paralisias

1. As pulgas são capazes de saltar altas distâncias , podendo, facilmente, ir de um pet para o outro. Se seu animal costuma frequentar parques, fazer passeios na rua e ter uma vida social agitada é preciso estar sempre atento. Examinar o bichinho e ficar de olho em qualquer mudança de comportamento é importante. 

2. Os pelos e as dobrinhas merecem atenção especial - carrapatos podem se esconder debaixo da pelagem ou em locais menos expostos, como entre os dedos ou nas orelhas. 

3. Que o Aedes Aegypti gosta de água limpa e parada não é novidade. Mas você sabia que esse mosquito também pica animais de estimação e pode transmitir o chamado verme do coração? Eliminar os focos de reprodução protege também o pet da família. Outra saída pode ser utilizar produtos com efeito repelente nos cães. 

via GIPHY

4. É muito importante utilizar apenas produtos adequados nessa luta contra os parasitas. Eles devem atuar também na eliminação de formas imaturas de pulgas para não permitir uma infestação ambiental. 

5. A limpeza da casa, principalmente do cantinho do animal (onde está a cama, o bebedouro e o comedouro) precisa ser feita regularmente e com produtos especiais. Se o animal está ou já teve pulgas, por exemplo, terão ovos, larvas ou pupas do parasita espalhados pelo ambiente. Elas não são visíveis a olho nu e resistem a maior parte dos produtos de limpeza tradicionais. 

6. Roupinhas, cobertores e também a cama do cão e do gato podem tornar-se viveiros de parasitas. É muito importante lavá-las bem e com frequência e secá-las a uma temperatura capaz de eliminar o parasita. 

7. O acompanhamento veterinário é fundamental, pois muitas doenças são difíceis de serem percebidas. Em algumas situações, o uso de medicamentos prescritos por um especialista se faz necessário.

8. Proteger seu pet contribui para a não proliferação de parasitas e, com isso, preserva sua família, seus amigos e outros animais de estimação com os quais vocês convivem. Se cada um fizer a sua parte, todos ficarão protegidos e saudáveis, livres de paralisias causadas por doenças transmitidas pelos parasitas, 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.