Diagnosticar precocemente um gato com câncer é muito importante para a eficácia do tratamento, fique atento aos sintomas

Uma doença muito temida por todos pelo fato de não ser totalmente conhecida e possuir um tratamento muito invasivo é o câncer. Ainda não foi descoberta uma forma certa de prevenção , mas já se sabe que quanto mais rápido for feito o diagnóstico, maiores serão as chances de cura. O mesmo acontece no caso do câncer em gatos e em outros animais. 

O câncer em gatos altera muito o comportamento dos bichanos
shutterstock
O câncer em gatos altera muito o comportamento dos bichanos

O câncer em gatos é causado pela multiplicação descontrolada das células, formando um tumor. Esse corpo estranho influência negativamente no funcionamento dos órgãos, atrapalhando o bem estar do animal. Por isso é muito importante estar sempre ligado em possíveis mudanças perceptíveis no comportamento e costumes do bichano . Qualquer sinal já é motivo de preocupação e procura de um profissional. 

Sintomas do câncer em gatos

- Depressão ou exclusão: o gatinho, de repente, para de ser brincalhão e prefere ficar quieto nos cantos, se escondendo em locais escuros e evitando interações. A rotina dele se torna dormir, basicamente. 

- Dor ou protuberância: se toda vez que você fizer carinho no seu gatinho perceber que ele se sente incomodado quando encosta em uma determinada região ou que há um inchaço estranho, pode ser um tumor. O animal também pode sentir dor na hora de andar, correr ou pular.

- Perda de apetite: o animal vai perdendo a vontade de comer ou de beber água e, consequentemente, perde muito peso. 

Tumores aparentes são sinônimos de câncer em gatos
shutterstock
Tumores aparentes são sinônimos de câncer em gatos

- Cheiros ruins: se for notado um mal hálito estranho, cheiro mais forte das fezes e do xixi ou fedor em locais como orelha e patas, é sinal de desequilíbrio e o animal precisa ser examinado. 

- Urina e fezes: a alteração na quantidade e frequência de urina e das fezes é um sinal muito forte de câncer em gatos, principalmente se vieram acompanhados de sangue. 

- Mudança na pele: vermelhidão, sangramentos e secreções purulentas que não possuem explicação também são indícios da doença. 

Tipos de câncer que atingem os gatos

Os tipos de câncer mais comuns no gatos são os de pele e o linfoma, causa de mais de 30% da morte de felinos. Os casos de pele são mais frequentes em gatos brancos e os de linfoma nos machos da raça siamês. 

Por ser uma raça ainda recente, os gatos sem pelo  não entram nessa estimativa, mas é importante deixar claro que as probabilidades deles terem câncer de pele são altas. É preciso passar protetor solar e se preocupar bastante com a exposição desses animais à luz solar pela grande falta de proteção natural. 

Tratamento

Existem diferentes formas de tratar o câncer em gatos. O tratamento é feito após o diagnóstico de um veterinário de acordo com o estágio de desenvolvimento da doença. Quimioterapia, radioterapia e remédios estão entre as opções. Outras formas de diminuir a dor e aumentar a disposição do gatinho são a massagem ou a acupuntura para animais. Nesses momentos a atenção com o bichinho deve ser redobrada. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.