O cinto de segurança para animais é obrigatório, apesar de muitos não saberem

Quem tem cachorro ou gato em casa muitas vazes não tem algum lugar próximo para levar seu pet para passear, então aproveita para levá-lo de carro até algum lugar mais distante. Nesses casos, seja só para dar uma voltinha ou para fazer uma viagem longa, o cinto de segurança é imprescindível para garantir a proteção do animal, apesar de muitos tutores não se importarem com isso.

+Adoção de gatos: todos os passos para ter um felino sem maiores problemas

Cinto de segurança para pets: saiba tudo sobre o assunto
Reprodução/ Redes Sociais
Cinto de segurança para pets: saiba tudo sobre o assunto


A justificativa da maioria das pessoas é de que os animais não gostam de se sentirem presos ao cinto de segurança e que ficam ainda mais agitados. E pior do que isso: muitos dizem que o pet está seguro mesmo solto no banco de trás.

Não importa quão bem o motorista dirija, fatores externos podem atrapalhar o percurso e machucar o bichinho. Freadas bruscas e manobras de emergência podem até fazer com que o pet caia para fora do veículo. Além disso, o tutor pode muitas vezes se distrair com o pet e causar acidentes.

Para regulamentar essa questão de segurança há uma legislação no Código de Trânsito Brasileiro - o CBT - que padroniza como deve ser feito o transporte de animais dentro de veículos. Embora não cite o cinto de segurança como uma obrigatoriedade, ele é fundamental e totalmente recomendado, além de evitar que o motorista tome uma multa por desobedecer essas regras.

+Casinha para cachorro: conheça a importância dela para seu pet

Como é o cinto de segurança?

O cinto de segurança para animais é basicamente uma coleira peitoral com um adaptador que permite que ela fique presa no encaixe do cinto de segurança. Assim o cão fica preso no banco, conseguindo se movimentar o suficiente para poder deitar e sentar como se sentir mais confortável. Mas o mais importante é que ele fica seguro para não ser arremessado para fora de janelas, contra partes do carro ou contra pessoas em caso de acidente.

cinto de
Reprodução/ Redes Sociais
cinto de


O mais comum é usar esse modelo de cinto de segurança em cães, porque já estão mais acostumados a utilizar esse tipo de coleira - embora isso não impeça que seja usado por gatos, desde que estejam habituados a usar esse tipo de objeto e não fiquem muito ariscos ao estarem presos no carro.

+E se seu pet fugir? Use a placa de identificação para protegê-lo

O mais recomendado para os gatos é que eles sejam transportados em caixas específicas para isso. O espaço deve ser grande suficiente para o felino poder ficar em pé e se virar dentro da casinha - e depois disso ficar presa com o cinto de segurança, garantindo a proteção do bichano.

Para encontrar o cinto de segurança para animais pode ser encontrado na maioria dos pet shops do país e o valor geralmente varia de acordo com o tamanho do animal.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.