É preciso atenção especial e paciência para ensinar onde o bichinho pode fazer as necessidades, com o que ele pode brincar e mais sobre sua rotina

Adquirir filhotes é sempre uma experiência inesquecível. Eles são tão fofinhos e engraçados que a gente quase esquece da outra parte, o trabalho. Ensinar a fazer as necessidades no local correto, não morder os nossos móveis e mãos, brincar, dar carinho e atenção requerem grande parte do tempo livre. Por isso, é sempre importante que, ao tomar essa decisão, todos na casa estejam cientes de que ter um filhote é uma grande responsabilidade.

Qual a quantidade ideal de banho no cachorro?

Filhotes são muito fofos, mas exigem atenção especial
Reprodução Pinterest
Filhotes são muito fofos, mas exigem atenção especial


Ambiente

O primeiro passo é pensar no ambiente em que o cão ficará. É importante salientar que cães , especialmente os filhotes , não possuem discernimento do que podem ou não brincar, se algum objeto é perigoso ou não. Por isso, assim como uma criança, não podemos deixar produtos químicos, pontiagudos, fios, enfim, objetos que possam oferecer algum tipo de perigo a eles. O ambiente também deve ser protegido do tempo e a caminha, água e brinquedos do cão devem estar no canto oposto ao banheiro dele.

Como escolher a cama para cachorro ideal e onde ela deve ser colocada

Necessidades no local correto

De certo, um dos maiores desafios é como educar o filhote a fazer as necessidades no local correto. Alguns cães já vêm do canil/abrigo habituados com algum tipo de textura, geralmente absorvente, como tapete higiênico , jornal , grama sintética. Se esse for o caso, vale a pena replicar essa textura em casa e recompensar toda vez que ele utilizar o "banheiro" correto.

Dica: deixe o petisco perto do banheiro dele, para que a recompensa seja imediata. É legal também tirar os tapetes da casa por um tempo – eles são grandes concorrentes do tapete higiênico e os erros invariavelmente vão ocorrer.

As vantagens e desvantagens das roupas para cachorro

No caso de erros, não dê bronca. Nos primeiros meses de vida, é natural que o cão não saiba ao certo onde se aliviar e, ao receber uma bronca, ele associa as necessidades a algo ruim, o que acaba dificultando bastante o aprendizado. Repelentes olfativos são válidos caso o filhote esteja optando por algum lugar indesejado. Deixe um banheiro (tapete higiênico, jornal etc) sempre onde você e seu cão estiverem e faça uma rota até o local do banheiro definitivo dele. Conforme ele for aprendendo, comece retirando os banheiros “móveis”, até ficar só com o que ele utilizará sempre. Tenha calma e paciência, e respeite o tempo do seu cão.

Alimentação

Os cães novinhos estão em desenvolvimento, por isso, comem de três a quatro vezes por dia. Verifique a quantidade diária indicada pelo fabricante na embalagem da ração e fracione de acordo com o número de refeições que o seu filhote vai fazer diariamente. Os petiscos e outros agrados fora da alimentação devem ser dados em quantidade pequena, com bom senso e sempre por merecimento por algum comportamento correto.

Mordidas e destruição 

Eles costumam morder como forma de interagir com o mundo, porém, não devemos estimular esse comportamento. Por isso, é muito importante que, nas brincadeiras, você tenha brinquedos. Se o animal te morder, pare imediatamente a brincadeira e volte a brincar depois. Quando o bichinho estiver com algum brinquedo, elogie, interaja e dê atenção.

É importante que o cão tenha muitos passatempos de várias texturas, pois eles enjoam rápido. Brinque bastante para que os objetos fiquem com o seu cheiro. Quando ele sentir a sua falta, buscará o que lembra você. Atenção ao fato de eles acabarem destruindo e engolindo pedaços dos brinquedos.

A troca de dentes começa por volta dos quatro meses, o que deixa os filhotes muito agitados. Ofereça passatempos mais resistentes e, caso ele comece a roer os móveis da casa, aplique um spray de gosto amargo.

*Por Carolina Fraga, adestradora da equipe Cão Cidadão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.