O comportamento indesejado pode ser resultado de interações realizadas quando o animal ainda era filhote

Olá, amigos do Canal do Pet, tudo bem? Hoje eu vim falar de um comportamento muito comum entre os cães  e que deixa os donos com bastante vergonha: o cachorro que pula em todas as pessoas que chegam na casa. 

Dependendo do tamanho que tiver, o cachorro que pula pode machucar a pessoa
melis / Shutterstock
Dependendo do tamanho que tiver, o cachorro que pula pode machucar a pessoa

Essa alegria efusiva do cachorro que pula nem sempre é agradável. Por exemplo, na chegada de uma visita, ela é “recepcionada” pelo animal com pulos, todo feliz e radiante. Se o cão é de médio a grande porte, nem sempre essa recepção é bacana e pode até machucar a pessoa. 

Por que os cachorros pulam?

Cachorros são animais que tendem a ser muito sociais com os seres humanos , e pular nas pessoas é uma forma que eles encontram para interagir e conseguir atenção.

Quando é o caso de um filhote, as pessoas em geral não costumam se incomodar com os pulos, acham até “fofo” e acabam encorajando o cão, fazendo muito carinho e o pegando no colo quando ele as recebe com pulos. Ele acaba sendo recompensado pelo que fez, ou seja, conseguiu exatamente o que queria: atenção e contato físico. O comportamento, portanto, tende a aumentar de frequência.

Mas, à medida que o filhote vai crescendo e atingido um tamanho maior, os pulos de alegria podem derrubar uma pessoa. E qual a reação mais natural nesses casos? Colocar as mãos sobre o cão, dizendo: “pare com isso, não suje minha roupa!”. Mas, para o cão, a leitura é outra: ele simplesmente acha que a pessoa está brincando e interagindo, já que mantém o contato físico, verbal e visual.

Como educar?

Para começar a mostrar ao cão que pular não é um comportamento desejado, a pessoa deve se manter parada, com um petisco na mão longe do corpo, já aproveitando para ensinar o cão a sentar . Aqui vale uma ressalva: se o cachorro estiver muito habituado a pular, pode insistir muito quando as pessoas começarem a mudar de atitude. Por isso, uma medida que auxilia na frustração é manter o cão na guia, para ser mais fácil controlá-lo. 

O comportamento de pular pode ser instigado desde filhote
shutterstock
O comportamento de pular pode ser instigado desde filhote


Além disso, se o cão for ensinado a sentar sob comando, podemos mostrar a ele qual atitude será recompensada. Para tanto, é necessário que a pessoa ignore totalmente os sinais de euforia ou pulos, diga o comando “senta” e, só então, com ele calmo e sentado, ofereça uma recompensa (um petisco gostoso) e faça bastante carinho.

Esse será o “prêmio”, e o cachorro logo começará a entender que a interação será bem mais legal quando ele estiver calmo e sentado. Quando isso ficar claro e consistente, ele passará a se sentar na frente das pessoas com as quais ele deseja ter contato.

Ensinar desde cedo

Para evitar situações embaraçosas com visitas, ou até mesmo perigosas quando estamos falando de cachorros grandes, o ideal é que o pet seja ensinado desde filhote a não pular nas pessoas.

Muitos, no entanto, gostam de receber um abraço de um cachorro grande e festeiro. Para tanto, é importante o treino de comandos: pode-se ensinar o cão a pular, batendo no peito e dizendo “abraço”, e somente nessas situações ele saberá que está liberado para um pulo.

Assim, fica tudo mais claro para o cachorro que pula e para as pessoas, e a interação bacana na hora de receber visitas continua, mas de forma diferente.

Um abraço,

Alexandre Rossi. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.