Alguns cães ficam desesperado quando escutam qualquer som alto ou desconhecido, mas é possível modificar esse comportamento

Olá, amigos do Canal do Pet , tudo bem? Chegamos em uma época do ano que quem tem um cachorrinho com medo de barulho acaba ganhando bastante dor de cabeça. A primavera vem junto com as chuvas. Em breve, teremos o verão batendo e, com ele, tempestades, raios e relâmpagos. Com o mês de dezembro, os fogos de artifício das festas de fim de ano.

Muitos cachorros tem medo de barulho e ficam desesperados
shutterstock
Muitos cachorros tem medo de barulho e ficam desesperados

Nessas horas os cães que possuem medo de barulho sofrem bastante. Por isso, a minha dica de hoje é para que você comece desde já a fazer o treinamento para tentar amenizar o problema do pet antes que a época mais crítica chegue.     

Por que o medo de barulho?

Para a maioria dos animais, sons muito altos, estrondos e tempestades significam perigo. Na natureza, trata-se de uma questão de sobrevivência querer fugir ou se esconder dessas situações.

Mas alguns animais com predisposição ao medo ou que fazem uma associação muito ruim quando estão diante de uma tempestade, por exemplo, podem passar a ter pavor quando se deparam com a mesma situação no futuro. Isso compromete muito a qualidade de vida deles, já que o estresse pode se torna constante em época de chuvas.

Passo a passo

Portanto, é hora de arregaçar as mangas e começar os treinos. O primeiro passo é ter paciência. Um animal que tem medo de barulhos não associará rapidamente eles com coisas boas. Por isso, será necessário mudar um costume e para isso é preciso insistir bastante.

Para iniciar os treinos, grave sons de chuva ou fogos ou busque CDs que possuem esses sons mais altos. Coloque para o pet ouvir em volume reduzido, enquanto você brinca ou pede comandos a ele . Tudo isso deve ser acompanhado de recompensas bem gostosas. Nesse estágio, é importante que o som seja baixo, sem que deflagre as sensações ruins e os comportamentos de medo.

via GIPHY

Quando você notar que o bichinho está relaxado e tranquilo, aumente um pouco o volume. Faça sempre de forma bem gradual, já que um susto nessa etapa do treinamento pode levar à perda do que já foi conquistado.

Faça sessões curtas de treino, para evitar estresse e tédio por parte do animal. Lembre-se de que ele deve sempre ter bons motivos para estar ali e o objetivo é associar esses sons a coisas que ele gosta muito . Com a regularidade dos treinamentos, a tendência é que o seu amigo se habitue mais a esses barulhos e passe a conviver com eles de forma mais tranquila quando chegar a época mais crítica.

Por fim, contar com a ajuda de um profissional especializado em comportamento animal pode otimizar ainda mais os treinos contra o medo de barulho. 

Um abraço a todos,

Alexandre Rossi. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.