As consultas veterinárias são de extrema importância para a saúde do cão, mesmo que ele tenha muito medo e se estresse

A ida ao veterinário que, para muitos tutores, é uma atividade simples, para outros se torna uma verdadeira odisseia. Tremedeira, salivação, cara assustada e até agressividade são algumas das reações que alguns cães apresentam quando têm medo  de visitar o veterinário.

Muitas vezes, esse medo pode surgir devido a um receio natural de o cão sair de casa, de andar de carro e de frequentar locais novos. Mas uma boa parte dos cachorros possuem traumas provocados em visitas anteriores.

Muitos cães morrem de medo de ir ao veterinário
shutterstock
Muitos cães morrem de medo de ir ao veterinário

Vacinas doloridas, medicação forçada ou endovenosa, e manipulação são os principais motivos que causam traumas em cães e que, consequentemente, acabam gerando esse medo de ir ao veterinário . Como acontece com a criança (não só criança) que tem medo de dentista, por exemplo.

Dessa forma, o consultório veterinário se torna o local que o animal sempre vai para levar um picada de agulha, anestesia, ficar por bastante tempo numa posição que não quer ou sofrer com a dor se passar por algum tipo de procedimento cirúrgico. Todas as experiências citadas não são boas. 

O que fazer?

Como em qualquer problema comportamental , a melhor solução é sempre a prevenção. O segredo é dessensibilizar o cãozinho, desde filhote, das manipulações que ele sofrerá no veterinário, assim o estresse da visita será drasticamente diminuído. 

Mas como dessensibilizar? Pegar no colo (acredite, alguns cães não gostam de colo) e simular contenções (muitos cães precisam ser contidos para exames de pele e/ou vacinação) para a manipulação de ouvido, boca, dedos (como quem procura por carrapato) e unhas (muitos cães não toleram ter as unhas cortadas) pode ajudar. Por fim, imitar a situação de vacinação utilizando um lápis também é uma boa dica. Belisque a pele do pet e o espete (sem forçar, é claro) com o lápis, assim como um veterinário faz com a agulha.

É preciso acalmar o cachorro com medo
shutterstock
É preciso acalmar o cachorro com medo

Brincar com o animal no local ou oferecer coisas que ele gosta muito, como petiscos ou até mesmo muito carinho, podem influenciar na associação ruim que o animal tende a fazer com o local do veterinário. 

Todas essas manipulações, se treinadas desde cedo com o cãozinho, não garantem que as visitas ao veterinário serão calmas e sem traumas, mas ajudarão muito a evitar problemas. Eles podem também ser realizadas com animais que já têm o problema do medo. Na dúvida ou encontrando dificuldades em realizar esses treinos, não hesite em contar com a ajuda profissional de um adestrador.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.